Respiração em 3 partes: você provavelmente está fazendo isso errado

Compartilhe

Provavelmente a essa altura você já compreendeu a importância da sua respiração para manutenção da vida. Mas você sabe, de fato, como respirar de maneira completa e correta, utilizando as três partes do pulmão?

Aqui no Intuição Ativa, 90% dos alunos que não sabem utilizar os pulmões em sua totalidade! Eis a importância de tornar a respiração consciente, aprender a usar 100% da sua capacidade respiratória.

As três partes do pulmão e a respiração

Os pulmões são pares que, de maneira didática, vamos dividi-los em três partes: baixa (diafragmática), média (intercostal) e alta (torácica) e, assim, podemos compreender como respirar de maneira completa.

Respiração Abdominal

A Respiração Abdominal (ou baixa) é aquela que se realiza na parte baixa dos pulmões. Devido ao maior movimento do diafragma, permite a entrada de maior e melhor quantidade de ar em nossos pulmões. Cerca de 60% do ar que inspiramos se concentra nessa região. É a respiração feita com menos esforço fisiológico.

Respiração Intercostal

A Respiração Intercostal (ou média) é a que utiliza a região media dos pulmões para a entrada do ar. Na respiração média o diafragma sobe, o abdômen contrai-se, as costelas levantam-se e se afastam umas das outras, fazendo crescer o volume em lateralidade da caixa torácica. Responsável por 30% da nossa capacidade respiratória.

Respiração Torácica

A Respiração torácica (ou alta) é a que se realiza na parte superior dos pulmões. É o tipo de respiração que permite a entrada de menor quantidade de oxigênio, somente 10%. Exige maiores dispêndios de energia com menor soma de proveito.

Infelizmente, com as pressões do dia-a-dia, provas, apresentações, reuniões difíceis e até mesmo relações diárias com familiares e parceiros, fazem com que nosso nível de estresse aumente. Sem controle do mesmo, seguimos de uma tarefa para outra sem trazer novamente o corpo para a homeostase, ao relaxamento e equilíbrio. Isso vai se tornando comum, habitual, o nível de estresse fica crônico, a ansiedade aumenta e a nossa respiração fica cada vez mais curta e rápida, se limitando à parte alta.

Para melhorar esse quadro, você precisa se dar mais tempo. Tempo para parar e relaxar, tempo para contemplar o ócio. E dentro dele aprender a respirar pelas narinas, de maneira ampla e lenta. Iniciando pela respiração baixa, seguida da media e por fim a alta. Na dúvida faça apenas a baixa e expire o mais lento que puder pelas narinas, isso ativará hormônios de relaxamento em seu corpo.

O ideal mesmo é fazer respirações completas e muito lentas. Mas como faço isso?

A Respiração completa 

Na Respiração Completa, todo mecanismo respiratório entra em ação. Cada músculo respiratório é utilizado e cada célula dos pulmões enche-se de ar. Compreende em unir as partes baixa, média e alta no mesmo ciclo respiratório.

Lembre-se: completa, nasal, lenta, profunda e silenciosa. Boa prática!


Quer saber mais sobre o assunto? Receba o nosso e-book “O Poder da Respiração Consciente”.


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *